Tragédia em Assaré,CE: homem ateia fogo na família e no próprio corpo


O fato aconteceu na noite desta sexta-feira (9), por volta das 18h30. Segundo informações da Polícia, o agricultor João Batista de Oliveira, de 49 anos, teria ateado fogo na casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e os dois filhos, uma jovem de 19 anos e um garoto de 11.

Todos os membros sofreram queimaduras e foram atendidos no hospital de Assaré. No entanto, com queimaduras de 1º e 2º graus em 80% do corpo, a filha Juliana Alves de Oliveira e o próprio pai, que teve 90% do corpo queimado, foram transferidos para o hospital Regional do Cariri. A mulher foi atingida nos braços e o filho nas orelhas. Os dois estão fora de perigo.

As últimas informações é que no início da tarde deste sábado (10), a jovem teria sido transferida de helicóptero para o Centro de Tratamento de Queimados, no Hospital Dr. José Frota, em Fortaleza. Já João Batista, permanece em Juazeiro do Norte e seu estado clínico é instável e no momento não pode ser transferido.

O fato

Segundo testemunhas, o agricultor chegou embrigado em casa no momento do crime. Ele não estaria aceitando o pedido de separação da mulher, e teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Os vizinhos perceberam a fumaça, arrombaram a porta e conseguiram retirar as vítimas da casa em meio às chamas.

Negligência: Direção do Hospital Regional do Cariri recusa receber familia queimada de Assaré


Mãe e filho que foram queimados pelo próprio pai na noite de ontem na cidade de Assaré, Ceará, foram impedidos de receber os primeiros atendimentos por ordem da diretora geral do Hospital Regional do Cariri, Demostenia Rodrigues. Foi o que informou ao blog parentes e acompanhantes das vítimas que não quiseram ser identificadas.

Segundo informações da família, a diretora do HRC negou o atendimento pelo fato do hospital não ser referência em queimados e alegou falta de leitos. As vítimas tiveram que ser transferidas para o Hospital São Vicente de Paulo na cidade de Barbalha.
Profissionais da área de saúde informaram que mesmo não sendo referência o hospital teria obrigação em prestar ao menos os primeiros atendimentos e depois transferir se fosse o caso.
Além da mãe e do filho, a filha de 18 anos sofreu queimaduras de segundo e terceiro grau, sendo transferida para Fortaleza no helicóptero do CIOPAER para a Unidade de Queimados do Instituto Dr. José Frota,


O caso só foi solucionado depois da intervenção do secretário de governo Fernando Santana, que acionou a equipe de saúde do Estado, sediada em Juazeiro do Norte e exigiu fim do impasse burocrático, pois o caso se tratava de ajuda humanitária.


A tentativa de triplo homicídio foi praticada na sexta-feira (9)  pelo próprio pai, o agricultor João Batista, que também está internado em estado grave.


O blog não localizou neste sábado (10) a diretora do HRC Demostenia e nem a assessoria de imprensa do hospital para falar sobre o assunto.


( Com informações da folhadocariri)

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: