Incêndio: Correios vai pagar indenizações após perícia

Os Correios vão ressarcir empresas e pessoas que tiveram carga postal destruída em um incêndio em seu Centro de Triagem de Cartas e Encomendas (CTCE) localizado na avenida Oliveira Paiva, no bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza. Pelo menos 90% do prédio do CTCE foi destruído devido as chamas, que começaram na tarde dessa terça-feira, 13. Após perícia e inventário a empresa vai efetuar os pagamentos aos prejudicados no incêndio que atingiu o prédio de 10 mil m².

De acordo com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Estado, coronel Heraldo Pacheco, “boa parte” do teto desabou e as correspondências e mercadorias foram consumidas quase totalmente. Em nota, os Correios esclareceu que após levantamento da carga postal destruída, vai efetuar as devidas indenizações aos clientes prejudicados e que não houve feridos.  O CTCE faz a triagem das cartas e encomendas que são entregues pelas unidades de distribuição dos Correios no Estado; também encaminha os objetos postados no Ceará com destino a outras regiões.

Fogo

Dez viaturas e mais de 40 bombeiros trabalharam no combate ao fogo. Segundo Pacheco, entre as dificuldades para o controle das chamas esteve a baixa iluminação, já que era inseguro usar o circuito elétrico do local. O único vigilante de plantão na guarita externa do prédio reportou a ocorrência aos Bombeiros pouco antes das 16 horas da tarde de ontem, mas o fogo só foi considerado controlado a partir das 19 horas.

O incêndio não se alastrou à Área de relevante Interesse Ecológico (Arie) localizada atrás do CTCE. Não havia outros empregados da empresa trabalhando no momento. As causas do acidente serão precisadas após perícia. Funcionários foram chamados às pressas para auxiliar na remoção de veículos estacionados na parte de trás do prédio, principalmente caminhões e vans.


Região do incêndio

Durante o fim da tarde e parte da noite, o trânsito na avenida Oliveira Paiva foi bloqueado entre a avenida Washington Soares e a rua Lídia Brígido. Agentes da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) operaram o tráfego, visando a diminuir o congestionamento. A coluna de fumaça podia ser vista em grande parte da Capital.

Com informações do Jornal O Povo
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: