'Quanto mais me perseguem, mais subo nas pesquisas' diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou no último sábado (27), por videoconferência para uma reunião da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), em Adis Abeba, na Etiópia, que os esforços para impedir sua candidatura à presidência apenas o tornam mais forte.
"Não querem que eu seja candidato porque quanto mais me acusam, quanto mais me perseguem, mais eu subo nas pesquisas", declarou Lula em um discurso.

O ex-presidente deveria ter participado pessoalmente desse encontra na capital etíope, mas foi impedido após seu passaporte ter sido retido por determinação de um juiz federal do Distrito Federal, após Lula ser condenado na quarta-feira (24) por um tribunal de apelação a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula considera que as investigações contra ele e sua condenação são parte de uma conspiração da elite política, dos meios de comunicação e dos juízes para impedir sua candidatura.

"Sabem que se for candidato - contra os meios de comunicação em meu país, contra as elites brasileiras - minhas possibilidades de ganhar as eleições no primeiro turno são absolutas", disse.

O ex-presidente pode ser preso uma vez esgotados todos os recursos de segunda instância, algo que poderia demorar várias semanas ou meses.

(com Agências)
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: