» » Dia de Finados: o que significa e por que é celebrado em 2 de novembro?

O Dia de Finados, também conhecido como Dia dos Mortos ou simplesmente Finados, se trata de um feriado religioso, dedicado a orações e homenagens aos que já se foram. Aliás, a palavra “finados” significa exatamente isso, algo que finou, findou, acabou ou morreu.
No Brasil, por exemplo, o Dia de Finados faz parte de um costume católico e consiste em visitar as sepulturas dos entes queridos que já morreram e enfeitar seus túmulos com flores. As pessoas também acendem velas por suas almas e rezaram por eles no cemitério.
Por que em 2 de novembro?
Conforme registros históricos, a tradição foi instituída pela Igreja Católica no século 10 e diz que os vivos devem interceder pelas almas que estão no purgatório esperando a purificação.
Mas, o costume é mais antigo do que se imagina. Desde o século 2, ao que tudo indica, já se tem indícios de cristão que rezavam por seu falecidos, visitando os túmulos dos mártires e pedindo pelos que já morreram.
Aos poucos, então, a Igreja foi aderindo ao costume e no século 5 já era costume dedicar um dia do ano para rezar por todos os mortos, especialmente pelos quais não tinham família e ninguém se lembrava de pedir por suas almas.
Mas, o a escolha do dia 2 de novembro como a data oficial para celebrar o Dia de Finados só foi feita mesmo no século 13. Os responsáveis pela Igreja escolheram o dia por suceder o Dia de Todos os Santos, comemorado em 1º de novembro.

Dia de Finados e outras religiões

Porém, esse tipo de culto aos mortos não é uma exclusividade do catolicismo. Quase todas as religiões, desde a pré-história, contam com um dia específico dedicado à memória dos mortos.
Os celtas, por exemplo, por acreditarem na continuação da vida após a morte; reuniam-se em suas casas no dia 1º de novembro para homenagear e evocar os que já partiram.
Nos países de religião budista, como na Tailândia, os mortos também são homenageados até hoje por meio de procissões, música e desfiles de máscaras. No Japão, por outro lado, é costume fazer uma oferenda de arroz e algas para que as almas dos mortos sejam alimentadas.
No caso do protestantismo, no entanto, a data não é comemorada. Os protestantes não acreditam na existência do purgatório, como a Igreja Católica, e não têm o hábito de orar pelos mortos.

Do pó viemos e para o pó voltaremos... 

Resultado de imagem para do pó viemos e ao pó voltaremos


De que adianta avareza,riquezas, apego aos bens materiais, rancor, mágoa, altivez, poder, arrogância, prepotencia e humilhar os outros. Para Deus viemos sem nada e voltaremos sem nada. O seu julgamento não é pelo que temos e sim pelo que somos.


A imagem pode conter: atividades ao ar livre e texto


Do pó ao pó – Gênesis 3, 19 e Eclesiastes 3, 20

A fragilidade da Carne 1999
45 x 25 cm - Óleo sobre tela colado em madeira.
Livro: Araujo Pinturas Antigo e Novo Testamento - Pag 67
“Com o suor do teu rosto comerás teu pão, até que te tornes ao solo. Pois dele foste tirado. Pois tu és pó e ao pó tornarás.” Gênesis 3, 19

“Tudo caminha para um mesmo lugar; tudo vem do pó e tudo volta ao pó.” Eclesiastes 3, 20

A Bíblia tem se mostrado um livro atual, a Palavra lá escrita é atemporal, ela foi dita aos patriarcas, aos profetas e também hoje é dita para nós.

As ciências mais modernas dos dias de hoje nos diz o quanto o nosso universo material é também espiritual. É uma nova visão de inúmeras dimensões e infinitas possibilidades.  

A Bíblia já nos dizia que Viemos do pó e segundo as ciências esta alegação bíblica está corretíssima, pois, somos pó de estrela, alias, tudo o que vemos no universo o é!

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!