Economista contesta estátua de Fátima como atrativo turístico


O chefe do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri (Urca), Francisco Teixeira, não vê a estátua de Nossa Senhora de Fátima, construída no Barro Branco, em Crato, como atrativo turístico religioso.

O economista acredita que a obra não causa impacto ou influência na economia do Município. Conforme explicou, toda vocação turística religiosa do Cariri está centrada em Juazeiro do Norte, tendo como protagonista principal o Padre Cícero Romão Batista.

No entendimento do economista, os investimentos feitos na construção daquele monumento deveriam ser aplicados na infraestrutura do turismo ecológico que, para ele, é a verdadeira vocação que o município cratense tem no setor.

(Matéria completa no Jornal do Cariri)
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: