PF interceptou conversas telefônicas de Temer e de Gilmar Mendes

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no pedido de abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer, acusa o chefe do Executivo nacional de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa. O pedido é baseado na delação premiada da JBS.

Janot argumenta que "os elementos de prova revelam que alguns políticos continuam a utilizar a estrutura partidária e o cargo para cometer crimes em prejuízo do Estado e da sociedade".

O ministro do STF, Edson Fachin, considerou robustos indícios apresentados por Janot e pediu a abertura de inquérito.

DN Online
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: