» » Governo Cid pagou R$ 111,6 mi para JBS entre junho e outubro de 2014

O governo do Ceará liberou, entre junho e outubro de 2014, nove pagamentos somando R$ 111,6 milhões para empresas do grupo JBS no Estado. Na manhã desta segunda-feira, 22, o ex-governador Cid Gomes (PDT) fez entrevista coletiva sobre o caso e negou que pagamentos tenham relação com doações da empresa para campanha de Camilo Santana (PT) ao governo.

A informação tem base no Portal da Transparência do Estado. Segundo a página, pagamentos vieram da “gestão da concessão de incentivos” do Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI) do Ceará. Na semana passada, o empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS, disse ter pagado propina de R$ 20 milhões em troca da liberação de R$ 110 milhões em créditos da empresa com o Estado.

Segundo o delator, dinheiro iria para campanha de Camilo e de aliados de Cid no Estado. De acordo com o Portal da Transparência, o 1º pagamento, feito diretamente à JBS S.A., foi liberado em junho de 2014, mesma época em que Wesley disse ter ocorrido a primeira reunião. Demais repasses, em R$ 97,5 milhões, foram feitos para a Cascavel Couros, empresa do polo calçadista da JBS instalada no Ceará, entre agosto e outubro daquele ano.

Em entrevista nesta segunda-feira, o ex-governador Cid Gomes se disse “veementemente indignado” com acusações e rejeitou que qualquer doação recebida da JBS tenha vínculo com ações do governo. “Não é possível fazer vinculação de qualquer tipo para esses pagamentos. Isso não é da minha índole, jamais foi feito. Nós temos critérios e regras para campanhas”.

Cid admite que repasses podem ter tido um “pico” em 2014, mas afirma que este aumento se deu por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que proíbe gestores de deixarem dívidas acumuladas para mandatos posteriores. “Custo a acreditar que uma empresa grande como a JBS ficaria refém de um governo por uma coisa dessas, sendo que era um direito judicial dela”.

“É verdade que houve contribuição, mas sem qualquer vinculação com prestação de serviços do governo ou dos mandatos que tivemos. Ao longo dos últimos anos, todas as nossas contribuições sempre tiveram a orientação de que fosse tudo dentro da lei (…) tanto que todas as nossas contas foram aprovadas sem questionamento pela Justiça Eleitoral”, diz Cid.

(O POVO)

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!