» » Chuvas de março não serão intensas como em fevereiro, diz meteorologia


Em fevereiro deste ano choveu 328,8 milímetros, um resultado 21% maior do que no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 258 milímetros de chuvas. Apesar do resultado, as previsões meteorológicas apontam que março não deve repetir o resultado positivo, ficando abaixo da média histórica.

“Foi acima da média histórica em todo o estado em fevereiro. Ninguém esperava que fosse tanta chuva, mas estava dentro dos dados de probabilidade. Para março, a gente tem o início do mês com chuvas, depois, entre os dias 7 e 12 quase sem chuvas, depois retorna precipitação de novo. No Sul do estado vai diminuindo e depois vai se concentrando na região Norte. No total, as chuvas devem ficar abaixo da média”, afirmou a meteorologista da secretaria de meio ambiente, Sônia Feitosa.

De um modo geral, levando em conta as previsões climáticas, existe uma maior probabilidade que as chuvas averiguadas em todo o período chuvoso no Piauí e no Nordeste fiquem abaixo da média histórica.

A Previsão Climática Sazonal do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações mostra que, caso se confirmem chuvas até 30% abaixo da média, as consequências para os reservatórios e agricultura serão intensas.

“A situação hídrica na maioria dos reservatórios de abastecimento de água do norte da Região Nordeste não terá recuperação significativa no decorrer do trimestre de FMA/2017. Neste mesmo cenário, projeta-se impacto severo para a agricultura e a pecuária durante o período chuvoso principal, com predominância de áreas de seca severa no interior da região semiárida, principalmente no leste do Piauí, sul do Ceará, oeste de Pernambuco e centro-norte da Bahia”, diz trecho do documento.

Mesmo que o período chuvoso fique dentro da média história, ainda assim a estiagem vai continuar castigando uma enorme área do Nordeste. “O cenário atual não se altera e a seca atinge 64% da área do semiárido (54% associadas à seca leve ou moderada e 7% à seca moderada ou extrema). Se o cenário para o próximo trimestre for de chuvas 30% abaixo da média, projeta-se que 68% da área do semiárido serão impactadas pela seca (57% serão afetadas por seca leve ou moderada e 11% por seca severa ou extrema)”.

G1CE

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!