» » 104 municípios do Ceará com situação de emergência


Cento e quatro municípios do Ceará tiveram a situação de emergência reconhecida nesta quarta-feira (23), pelo Ministério da Integração Nacional. Somados aos 46 municípios que já estavam com a emergência reconhecida pelo Governo Federal, o Ceará já está com 81% de seus municípios em situação de emergência por conta da seca que afeta o estado há cinco anos. A portaria contendo a lista das cidades foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O reconhecimento da situação de emergência garante a continuidade das ações emergenciais implementadas no estado para atendimento da população afetada pelo pela falta de água. Além disso, permite que as Prefeituras solicitem o apoio do Governo Federal para o restabelecimento imediato dos serviços essenciais, como o abastecimento de água. Diante da situação, o Governo do Estado não descarta a possibilidade de haver racionamento de água no Ceará a partir de fevereiro de 2017.

De acordo com o Governo Federal, de janeiro a setembro já foram investidos mais de R$ 170,6 milhões na Operação Carro-Pipa. Atualmente, 1.788 caminhões atuam no abastecimento de 137 municípios. O atendimento contempla cerca de 928.336 pessoas diariamente. ara as obras emergenciais foram destinados mais de R$ 36,7 milhões na implementação de adutoras de abastecimento de água nos municípios de Pereiro, São Luis do Curú, Tamboril, Iracema, Apuiarés, Morada Nova, Chorozinho e Jaguaribara.

Situação Hídrica
Os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh),  têm capacidade de armazenar 18,64 bilhões m³, mas apresentam volume total de 1,38 bilhão m³ (7,4%). Do tal de açudes, 40 estão completamente secos e 133 estão com volume inferior a 30% da capacidade de armazenamento. O Governo do Estado não descarta a possibilidade de haver racionamento de água no Ceará a partir de fevereiro de 2017.

O volume de água das bacias está distribuído: Litoral (29,09%), Alto Jaguaribe (15,76%), Coreaú (28,46%), Metropolitanas (11,64%), Serra da Ibiapaba (15,03%), Médio Jaguaribe (4,95%), Salgado (8,95%), Acaraú (7,45%), Banabuiú (1,95%), Sertões de Crateús (1,77%), Curu (1,65%) e Baixo Jaguaribe (0,00%). No ano de 2016 foi registrado um aporte total de 735,18 milhões m³.

O “gigante” Castanhão, responsável por abastecer toda a Região Metropolitana de Fortaleza, está com apenas 5,38% da capacidade de abastecimento. Além de Fortaleza, outros 25 municípios são abastecidos pelo Castanhão. Bem perto dele, o Açude Orós, está com 17,13%. Para garantir o abastecimento de água em Fortaleza e Região Metropolitana, desde julho as águas do Orós estão sendo transferidas para o Castanhão.

G1 DA GLOBO

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!